Conab: produção de grãos na safra 2018/19 deve ser de 233,68 mi a 238,29 mi de t

A produção brasileira de grãos na safra 2018/19, em fase de plantio, deve alcançar entre 233,68 milhões e 238,29 milhões de toneladas, o que corresponde a aumento de 2,5% a 4,5% em comparação com o período anterior 2017/18 (227,97 milhões de t). Os dados fazem parte do segundo levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgado hoje.
 
A área de cultivo pode crescer de 0,3% a 2,2%, passando para entre 61,90 milhões e 63,11 milhões de hectares. Segundo a Conab, soja e milho continuam sendo os destaques entre os produtos. As condições climáticas estão favoráveis, até o momento, especialmente para a soja.
 
Conforme a Conab, cerca de 80% da oleaginosa já foi plantada em Mato Grosso. Comparado ao mesmo período na safra passada, este índice estava em 40,5%. Diante desse cenário positivo, a área total com a cultura deve ficar entre 35,4 milhões e 36,1 milhões de hectares, o que pode gerar uma produção variando entre 116,7 milhões e 119,3 milhões de toneladas.
 
O milho deve registrar uma colheita entre 90 milhões e 91 milhões de toneladas (são duas safras por ano), ocupando uma área que pode ser de 16,7 milhões até 16,8 milhões hectares. A produção pode crescer de 11,4% a 12,6% em comparação com o ano passado (80,79 milhões de t). A primeira safra do grão também encontra um clima adequado, segundo a Conab. A área plantada em Minas Gerais, na época do levantamento, atingia cerca de 45% da área total prevista e no Rio Grande do Sul a 70,4%. A primeira safra está estimada entre 26,28 milhões e 27,21 milhões de t (menos 2% a mais 1,5%). A segunda safra está prevista em 63,73 milhões de t (mais 18,1% ante o período anterior).
 
A Conab explica que o algodão continua com o mercado favorável, impulsionando a elevação de área em relação à safra passada, podendo alcançar 1,4 milhão de hectares. O resultado imediato é o aumento da produção, com uma colheita que poderá ser 16,7% superior, atingindo até 2,34 milhões de toneladas.
 
O feijão apresentou uma diminuição no movimento de queda da área e produção, se comparado com o primeiro levantamento. "Essa leve recuperação deve-se à maior intenção de plantio do feijão-caupi na primeira safra, principalmente no Estado da Bahia", diz a Conab.
 
A safra total de feijão no Brasil (são três safras anuais) deve atingir de 3,11 milhões a 3,17 milhões de t (mais 0,1% a mais 1,9%).
 
A produção brasileira de arroz deve atingir de 11 milhões a 11,82 milhões de t, o que corresponde a uma queda de 8,8% a 2,0%.
 
Já as culturas de inverno ainda estão em colheita. Destaque para o trigo, que tende a apresentar um melhor desempenho na safra deste ano, mesmo com as adversidades climáticas registradas nas principais regiões produtoras.

mais
Notícias
do setor

Secretaria de Agricultura e Abastecimento destina R$ 16 [...] 16 de Novembro 2018

O clima é o principal fator de risco para a produção agrícola. Temporais, secas prolongadas e geadas podem comprometer a renda do [...]

ler mais

Sementes valiosas 13 de Novembro 2018

Por: Marino Guerra Na virada do século a cultura do amendoim nas regiões canavieiras parecia que ia acabar. O setor canavieiro iniciava sua [...]

ler mais

AÇÚCAR/CEPEA: Indicador retoma casa dos 67 reais/sc 13 de Novembro 2018

Neste início de novembro, o Indicador CEPEA/ESALQ do açúcar cristal, cor Icumsa de 130 a 180, no mercado paulista, voltou à casa [...]

ler mais

Agronegócio da África renderá US$ 1 trilhão até 2030 13 de Novembro 2018

Empresas participantes do Fórum de Investimento da África afirmaram que o agronegócio no continente deve chegar ao valor de US$ 1 [...]

ler mais

Queda na produção eleva cotações do açúcar 13 de Novembro 2018

Os contratos futuros do açúcar voltaram a subir nas bolsas internacionais nesta segunda-feira (12), após a Unica anunciar a [...]

ler mais

Grupo de países latino-americanos combate desinformação [...] 08 de Novembro 2018

Consolidar uma aliança definitiva entre os países produtores de açúcar da América Latina. Este é o principal objetivo [...]

ler mais

@ 2018 Agronegócios Copercana Todos os direitos reservados